sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Cantor Leonardo divide gramado com 'constelação': 'Neymar é a estrela guia'

Leonardo, Cantor (Foto: Reprodução SporTV)

O cantor Leonardo sabia que a missão não seria simples, na noite desta quinta-feira, no Estádio Serra Dourada: o time que levava seu nome tinha como adversário o "Amigos do Neymar", comandado pelo craque doBarcelona e da seleção brasileira. Mas o "Encontro das Estrelas" misturou artistas e boleiros nas duas equipes e o time de Leonardo contou com jogadores como o atacante Diego Tardelli,(Atlético-MG), Elias(Flamengo), Dedé (Cruzeiro) e Luiz Gustavo (Wolfsburg) para jogar de igual para igual. Uma constelação, com Neymar como destaque, como definiu o anfitrião (assista ao vídeo).
Segundo Leonardo, a presença de Neymar contribuiu para levar outros craques ao jogo, além de outros artistas, como os cantores Alexandre Pires e Thiaguinho.
- É uma festa maravilhosa. A gente tem que agradecer a Deus e a todas essas estrelas que estão presentes neste jogo da solidariedade. A estrela maior é Neymar. É uma constelação, na verdade, trazida por uma estrela guia. Esse cara que realmente é um fenômeno - considerou.
O cantor destacou a chance de reunir tantos nomes importantes do futebol em Goiânia, sua terra natal, e ainda fazer o bem - a partida arrecadou alimentos.
- São grandes feras que atuam no futebol nacional e internacional. Para nós, goianos, é mais um presente. Obrigado a todos - disse. 

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Leonardo passa o Natal ao lado daqueles que ama

 

Enquanto Karlos Costa, irmão de Leonardo, postava uma foto de parte da família outras fotos chegavam às redes sociais.
A noite de Natal do sertanejo foi ao lado das pessoas que ama.
Rosely Rodrigues
Fotos: Facebook

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Leonardo fala sobre projetos comemorativos

Além de talento, um artista popular precisa de carisma para ser bem-sucedido. Essa fórmula é um dos segredos da música pop. E apesar de parecer simples, não é. O normal é que os dois atributos andem separados. Por isso é tão difícil construir uma carreira sólida no mercado da música popular. Leonardo, por sua vez, é um exemplo de que é possível unir essas qualificações dentro do segmento rural. Ele, que completou recentemente 50 anos e 30 de carreira, é um dos artistas mais populares do país. Feito relevante, principalmente para quem transita pelo concorrido segmento sertanejo, onde a modernização do som é sempre necessária para se manter em evidência.
Mas o que Leonardo teve que fazer para alcançar esse patamar e, o mais difícil, manter-se nele? Essa é uma pergunta difícil de ser respondida. Mas o cantor tentou encontrar explicações através de uma biografia recém-lançada. “Não Aprendi Dizer Adeus”, escrita por Silvio Essinger, coloca a limpo a trajetória do cantor. Aborda desde a infância pobre em Goianópolis, onde ajudava a família na colheita de tomate, até o período atual, sem deixar de fora dramas pessoais como a morte do irmão Leandro e o acidente grave do filho Pedro. “Resolvi escrever o livro porque o público sempre quis saber detalhes da minha infância, da minha vida. Fechei contrato com a editora Casa da Palavra e convidamos o Silvio Essinger para ser o escritor e a apresentadora Ana Maria Braga para escrever o prefácio”, explica Leonardo. “Foram muitas horas concedendo depoimentos. Me emocionei bastante”, recorda.
Obviamente, a biografia não é extremamente invasiva, até porque Leonardo teve total controle sobre as informações que poderiam ou não ser publicadas. Mas o cantor não deixa de lado a sinceridade e a irreverência – suas marcas registradas – ao tocar em temas espinhosos ou emocionantes. “Se é chapa branca ou preta, eu não sei. É a história da minha vida, a partir do meu ponto de vista. Tenho certeza que os fãs se surpreenderão. Foi uma volta ao passado e tive que abordar momentos muito, muito dolorosos”, comenta Leo.
Um ponto positivo do livro, que atingiu a marca de 100 mil cópias vendidas em 15 dias, é o vasto material fotográfico espalhado em todos os capítulos (e não apenas no miolo, como é comum em biografias). O meticuloso processo de pesquisa nos baús da família resgatou imagens de arquivo que retratam a infância do cantor, o início da carreira, momentos em família e passagens de toda sua trajetória, seja em dupla com o irmão Leandro ou em carreira solo. “Não acho que seja preciso morrer para se ter uma biografia. Eu tinha essa necessidade de contar o que se passou comigo. Por fazer 50 anos, o momento de lançar uma obra como essa é mais que apropriado”, analisa Leonardo.
O cantor assume que a memória falhou em alguns momentos e que muitas histórias ficaram de fora. Mas que o essencial está contido na publicação. “O que importa está ali. A morte do meu irmão está lá, relatada sem sensacionalismo ou pieguismo. É pura emoção. E, claro, o acidente assustador do meu filho não poderia ficar de fora. Agradeço as orações do povo. Elas ajudaram a salvar o Pedro”. Evidentemente, outro assunto mais que pertinente na vida de Leo não poderia ficar de fora: a apresentação do programa “Amigos” (anos 90), na Rede Globo, ao lado de Chitãozinho & Xororó e Zezé Di Camargo & Luciano. “Éramos muito amigos, mas como todos os bons amigos, os negócios eram à parte (risos). Mas a relação era verdadeira. Somos próximos até hoje”, reforça.
Projetos Complementares
A comemoração aos 30 anos de carreira de Leonardo não ficou restrita ao lançamento do livro. Nos dias 18 e 19 de dezembro, ele gravou um DVD no Atlanta Music Hall, em Goiânia. Eduardo Costa, Jorge & Mateus e Gusttavo Lima participaram do projeto. O repertório teve releitura de grandes sucessos e músicas inéditas. “Nunca gravei qualquer DVD no estado de Goiás. O projeto também foi em comemoração aos 80 anos de Goiânia. Sou muito grato à cidade”, afirma. E não é para menos. Segundo Leonardo, conforme pesquisa realizada pelo Jornal O Popular, o cantor foi escolhido unanimamente como o cidadão que representa o estado. Além disso, foi mais lembrado que o pequi (fruta tradicional goiana) em levantamento feito pela TV Anhanguera.
Antes, do grande show Leonardo se apresentou no primeiro Talismã Music Festival, que reuniu todo o cast de sua produtora, Talismã. “Essa foi uma ideia do Willian Passarinho (CEO do escritório) que colocamos em prática na cidade de São José do Rio Preto (SP), no dia 30 de novembro. Foram cerca de sete horas de shows para 15 mil pessoas, com dois super palcos. E, claro, duas gerações de artistas, como Eduardo Costa, Zé Ricardo & Thiago, Cristiano Araújo e esse que vos fala”.
E em março de 2014, finalmente sai o DVD de Leonardo e Eduardo Costa cantando apenas músicas de cabaré. “Por enquanto, só posso adiantar que ele cuidará do repertório e eu da seleção do corpo de balé”, descontrai.

Feliz Natal!!!


Que o Natal seja de muito amor e alegria, o momento de paz e reflexão, lembranças e muitos planos, E o Ano novo cheio de bençãos, saúde, sucesso e sonhos realizados...

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

'Não tem um dia que eu não lembro dele', diz Leonardo sobre irmão

Clique na foto e assista o video

Um cantor muito querido dos brasileiros está fazendo 30 anos de carreira. Leonardo fez um show especial esta semana para comemorar e agradecer.
Foi bem perto de Goiânia, que o menino que plantava tomates na roça da família começou a conquistar os brasileiros.
O Fantástico foi até Goiânia para o show comemorativo dos 30 anos de carreira do cantor.
Leonardo: 50 anos de idade, em plena forma, só se for forma de pêra.
Carla Vilhena: Não, não é verdade!
Leonardo: Forma de tomate.

Os "tomates" ficaram pra trás graças ao irmão mais velho, Leandro.
Carla Vilhena: O Leandro fez com que você entrasse na musica, como é que foi isso? Porque ele que te puxou, né? Ele que gostava de música antes de você.
Leonardo: Literalmente, ele me fez entrar na música. De repente, do nada na casa de um amigo, eu comecei a cantar lá uma musica, ‘Pedaço de Minha Vida’ é o nome da música. “Quando eu estiver longe de ti, ouça essa canção, querida”.

Carla Vilhena: Isso em 80 e pouco, né?
Leonardo: Isso era 80, 83, foi quando eu comecei mesmo. Eu costumo dizer, assim, tem muito artista que fala: ‘eu estou fazendo 20 anos de carreira’, mas conta do sucesso para cá. Eu não. Eu estou contando da primeira vez que eu cantei, num boteco lá em Goianópolis, foi em 83.

Em 1998, veio o câncer que matou Leandro.
Leonardo: Nossa, eu fiquei fora de mim, fora do chão. Mas aí antes dele, dele partir, ele mesmo me deu a dica, né? Se você for cantar, canta sozinho. Ele, espiritualmente falando, ele que me fez ficar nisso. Não tem nem um dia que eu acordo que eu não lembro nele. Quando piso no palco e quando vai acontecer um momento especial desse que é de 30 anos de carreira, as lembranças vão vir com muita força, eu tenho certeza disso. Vai rolar emoções muito fortes”.
Mas a tristeza não é o forte desse pai de seis filhos. A animação volta ao palco para a estreia de José Felipe, o filho de 16 anos.
Quatro meninos e duas meninas. Será que tem mais talento vindo aí?
“O pessoal quer cantar né? Ninguém quer trabalhar. Todo mundo quer saber de cantar, trabalhar que é bom, ninguém...”, diz Leonardo.
Pedro Leonardo, o filho mais famoso, largou a carreira após o grave acidente de carro que sofreu em 2012. Susto, que agora está superado.
Leonardo: Está aqui tranquilo, teve aqui comigo ontem, almoçando comigo aqui, já todo tranquilo, todo certo. Vitoria.
Carla Vilhena: Tem muita coisa pra agradecer, né?
Leonardo: Não posso pedir mais nada pra Deus, é só agradecer. Agradecer o resto da minha vida eu acho que ainda estou devendo ainda.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Pedro Leonardo - Nasci de novo [ Oficial ]

Cantor Leonardo diz a jornal que até hoje procura Leandro no palco

Sertanejo fala da falta que sente do irmão morto em 1998 e confirma Bruno Gagliasso em filme 


Mesmo após 15 anos da morte do irmão Leandro, o cantor Leonardo ainda sente muita falta do também parceiro de dupla. 
Em entrevista ao colunista Leo Dias, do jornal O Dia, o sertanejo contou como foi a experiência de reviver os 63 dias da doença do irmão e morte de Leandro, em 1998, em depoimentos dados a um jornalista para abiografia Não Aprendi Dizer Adeus  (Casa da Palavra, 240 págs., R$ 29,90). 
— Por várias vezes minha voz ficou embargada e eu não conseguia falar. Foram muitas lembranças de dor e muitas saudades, também.
À publicação, o cantor relembra alguns momentos divertidos ao lado do irmão e diz que ainda sente um vazio. 
— Até hoje, quando entro no palco, olho pro lado procurando Leandro. No hotel, dá um vazio danado. Vivi a maior parte da minha vida com ele.
Ao R7, no lançamento da obra, o sertanejo também brincou com o fato das pessoas até hoje confundirem o nome dos dois e, assim, manterem viva a fixação de Leonardo com Leandro.
Leonardo confirmou ao jornal carioca que Bruno Gagliasso vai interpretá-lo no filme que contará a história da vida dele e de Leandro, ainda em fase de negociação. O ator que será Leandro ainda não foi definido.

sábado, 21 de dezembro de 2013

'Até hoje, quando entro no palco, procuro o Leandro’

Leonardo completou 50 anos em julho e, para comemorar a data, lançou a biografia ‘Não Aprendi Dizer Adeus’. O livro conta o começo de carreira da dupla, fala dos traumas da perda do irmão devido ao câncer, em 1998, e do acidente que quase levou seu filho Pedro, em 2012. Na entrevista a seguir, o cantor fala um pouco da saudade que sente do irmão e diz que ainda hoje procura por Leandro quando entra no palco. A história da dupla vai virar filme no ano que vem. Bruno Gagliasso foi escolhido para viver Leonardo e, segundo o sertanejo, o ator já aceitou o papel.
22_leonardo
Como surgiu a ideia de fazer uma biografia?
Houve vários convites e os fãs pediam… Até que eu aceitei! No começo, fiquei com muita vergonha quando sentei e comecei a contar tudo para o Silvio (Essinger, que colheu o depoimento para o livro).

Por que escolher Ana Maria Braga para escrever a orelha do livro?
A Ana me conhece como ninguém e sou louco por ela! Somos amigos há muitos anos! Sabe, ela é daquelas pessoas que a gente guarda no coração mesmo.

Na sua opinião, o livro conta mais a história de Leonardo ou de Emival?
Dos dois. Um não existiria sem o outro.

Você fala dos seus seis filhos no livro, mas não conta sobre as mães deles. Por que deixar a parte do conquistador de fora da biografia?
Não era esse o foco do livro. Quem sabe um dia não lanço um livro falando disso (risos)?

Você abre e fecha o livro falando do seu filho Pedro. Foi uma opção sua? Por quê?
Foi sim! A perda do meu Tio Zé, a perda do meu querido irmão Leandro, o acidente do Pedro… Nossa, foi duro! Queria contar eu mesmo para as pessoas sobre nossa dor, e também era uma oportunidade de agradecer o carinho do povo brasileiro, as orações… Foi impressionante e essas pessoas me deram força e conforto. A cada gesto do povo eu ficava mais confiante!

Qual foi o momento mais triste na hora de escrever o livro? 
Foi muito duro reviver todos os momentos, os 63 dias da doença do meu irmão. Por várias vezes minha voz ficou embargada e eu não conseguia falar. Foram muitas lembranças de dor e muitas saudades, também.

Fala um pouco da sua irmã Mariana. No livro, ela parece ser o seu esteio. Foi ela que acompanhou o Leandro aos Estados Unidos, foi ela que acompanhou o Pedro depois do acidente…
É verdade. Somos muito ligados a ela. Em momentos de crise, a Mariana consegue manter a calma e tentar resolver as coisas. A verdade é que sou feliz demais por ter a família que tenho.

Como está o Pedro agora, depois do acidente?
O Pedro, sem dúvida, é fruto de um milagre. Ele está muito bem, feliz, trabalhando e cuidando da família. A cada dia ele agradece a Deus pela oportunidade de estar entre nós.

Você deu uma parada na carreira depois da morte de Leandro e resolveu voltar a cantar com o apoio dos fãs. Você encerra o livro dizendo que espera poder continuar a vida na fazenda com seus filhos. “Acordar cedo, tomar café juntos, andar de jet ski, de caiaque. Depois, nadar na piscina ou no lago, mexer com os bois no pasto. À tarde, jogar bola, correr pela mata…” Você pensa em se aposentar? Deixar a carreira um dia?
Penso, sim, em parar. Mas enquanto o povo me quiser, eu estou no palco (risos)!

Você diz que seu filho Zé Felipe está com pinta de virar cantor famoso. Você tem um escritório que agencia cantores. O que falta para lançar o Zé Felipe? Seria ele seu sucessor?
Ele está quase pronto. Teremos uma surpresa logo mais…

Você diz que, de 50 anos para cima, não tem muito direito de ficar errando, não. Que já está dobrando o Cabo da Boa Esperança. Você disse: “Estamos indo, já”. Como assim “estamos indo, já”?
Uai, estamos indo mais pra cima do que pra baixo (risos). Espero que demore!

Em uma das histórias narradas no livro, você conta de uma peripécia feita depois do primeiro show da dupla no Canecão. Vocês foram pro hotel e, quando passou em frente ao elevador, a porta abriu e dali saiu um garçom com uma bandeja cheia de comida procurando por Leandro. Você disse que era Leandro e acabou comendo a comida que seu irmão tinha pedido. Mais tarde, Leandro descobriu e foi até o seu quarto tirar satisfações. Você diz que deixou ele te xingar um pouquinho e depois fechou a porta. Sente falta dessas brincadeiras?
Nossa Senhora! Se sinto! Até hoje, quando entro no palco, olho pro lado procurando Leandro! No hotel, dá um vazio danado!! Vivi a maior parte da minha vida com ele!!!

Que boa história ficou de fora no livro?
Muitas! Acho que deveria ter o segundo livro, porque vou contando e vou lembrando de mais histórias.

Qual é a melhor lembrança que você tem do Leandro?
A amizade, nossas conversas… Tudo!

Sua biografia pode virar filme? Existe essa vontade? Há uma negociação?
Sim. Vamos ver para 2014 o que acontece. Estamos em fase de negociação.

Quem você gostaria que representasse o Leandro e o Leonardo no cinema?
Já fiz o convite para o Bruno Gagliasso, que aceitou viver o Leonardo. Para o Leandro, nós estamos estudando.

Você teve dois episódios marcantes no livro: a morte do seu irmão e o acidente do seu filho. O que esses acontecimentos mudaram na sua vida?
Tudo! Agora só penso em ser e fazer as pessoas felizes.

Você é católico? Em uma passagem do livro, você diz que sabe que o Leandro está bem… Como ficou a sua fé depois da morte de Leandro e do acidente do Pedro? 
Sou católico e tenho uma fé enorme que não sei explicar em palavras. Mas sei que ser bom e honesto é o que leva um ser até a luz de Deus.

Recentemente, saiu uma notícia de que você se recusou a ir ao programa de Raul Gil. Por que vocês não se falam?
Isso nunca aconteceu! Tenho um respeito enorme por ‘seu’ Raul e sou sempre agradecido por tudo que ele fez pelo Leandro e Leonardo, pelo Leonardo e as orações que fez pelo Pedro. Nunca em toda minha carreira eu faltei um compromisso!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Leonardo faz show em comemoração aos 30 anos de carreira, em Goiânia (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)

O cantor Leonardo começou a gravar na noite de quarta-feira (19) o DVD em comemoração aos 30 anos de carreira. Em uma megaprodução, o artista reúne grandes nomes da música sertaneja em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana. "Queremos compartilhar esse momento marcante, feliz da minha carreira, da minha vida, com todos que compartilharam desde o início da carreira e viram crescer a dupla Leandro e Leonardo", diz o cantor.
Mais de 300 profissionais participam do projeto, como técnicos, produtores e bailarinos. O diretor artístico do show, Fábio Lopes, comenta como é difícil resumir três décadas de história."É uma responsabilidade muito grande, a história de Leandro e Leonardo, depois a do Leonardo, é uma história que todos conhecem, é muito bonita. A essência vem do que esse cara é", explica.
Natural de Goianápolis, o ex-colhedor de tomates escolheu gravar o show em Goiás, onde começou a carreira. "Para mim, é motivo de muito alegria, estou tranquilo porque estou cantando em casa", ressalta.
No repertório do DVD estão músicas antigas que ainda fazem sucesso e novas canções. Na primeira noite de gravação, participaram do show as duplas Jorge e Mateus, Zé Ricardo e Thiago e o sertanejo Gusttavo Lima.
A gravação continua na noite desta quinta-feira (19), quando devem subir ao palco Bruno e Marrone, Cristiano Araújo e Eduardo Costa. O projeto deve ser lançado em março do próximo ano.

Gravação do DVD 30 Anos de Carreira


Foto Thais Gebelein


Fotos Tatiane Fernandes


Leonardo grava DVD em grande estilo

 
Leonardo inovou na gravação do DVD comemorativo aos 30 anos de carreira. Além das participações especiais de Eduardo Costa, Jorge e Mateus, Bruno e Marrone, Gusttavo Lima, Zé Ricardo e Thiago e Cristiano Araújo, o palco se estende à plateia deixando o cantor mais próximo de seus fãs.

 
A capital escolhida para acontecer a gravação foi a de sua terra natal - Goiânia - e a casa que recebe nesse instante (00h:35) os sertanejos é o Atlanta Music Hall.
 
 
Já passava da meia noite quando o anfitrião da festa entrou no palco para cantar uma seleção de músicas de Leandro e Leonardo, outra seleção da carreira solo e algumas canções inéditas.
 
Na  quinta-feira (19) acontecerá a segunda e última noite de gravação. Os ensaios foram duros para que tudo saia perfeito e sem demora.
 
Foto1: Instagram @thaismiziara's 
Fotos2 e 3: AtlantaMusic Hall

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

30 Anos de Sucesso!!!

Clique na foto e veja a matéria..

Uma das maiores e mais apaixonadas legiões de fãs da história da música brasileira poderá acompanhar de pertinho o resgate dos grandes sucessos e emoções da dupla Leandro e Leonardo, canções da carreira solo de Leonardo, e ainda músicas inéditas. O evento acontece hoje e amanhã, a partir das 22 horas, na casa de shows Atlanta Music Hall.
Esta será a primeira vez que Leonardo gravará um DVD em Goiânia, sendo o quarto da carreira solo do artista. Um verdadeiro show especialmente preparado para seus fãs do Brasil e do mundo, que já se organizam para encher de alegria nossa cidade.
Além do recente cinquentão mais charmoso do meio sertanejo de nosso País, o DVD ainda contará com participações especiais de duplas como Jorge e Mateus, Bruno e Marrone, Zé Ricardo e Thiago, e de artistas solo como Gusttavo Lima, Cristiano Araújo e Eduardo Costa.
De acordo com a assessora de imprensa do grupo Talismã, Ede Cury, este projeto não pode se equiparar aos outros trabalhos disponíveis. “O Cenário do DVD Leonardo 30 anos, vem em um contexto de cenário assimétrico, o que já não se compara aos DVDs de mercado, que sempre são espelhados os lados do palco”.
Ede Cury fala ainda sobre os equipamentos de palco. “São mais de 160m² de painel de LED, o que cria um roteiro dentro de cada música, para que assim, as imagens tenham uma composição musical e artística junto ao espetáculo”. Ela fala também sobre a iluminação e o ballet. “Toda luz será sincronizada com o áudio em cada detalhe dos novos arranjos das músicas de Leonardo, em conjunto com tudo isso temos um ballet de 12 bailarinas, para que possamos criar as dinâmicas crescente e decrescente de cada momento do roteiro”, completa a assessora.
O que não vai faltar são surpresas para os fãns. “Teremos uma grande surpresa também no meio do show, onde Leandro em holografia no LED, canta uma música para o irmão Leonardo e relembram os momentos juntos no palco”, finaliza Ede Cury.
Trajetória
Os irmãos e ex-plantadores de tomate, Luís José Costa, o Leandro, e Emival Eterno Costa, o Leonardo, nasceram na cidade de Goianápolis, no interior de Goiás. Juntos formaram uma das melhores duplas sertanejas de todos os tempos. Nos anos 80 tiveram vários hits na lista dos grandes sucessos da indústria fonográfica, a canção Entre Tapas e Beijos virou um estouro nacional e ajudou a tornar a música sertaneja um fenômeno de vendas e popularidade em todas as faixas etárias e classes sociais. Na estrada da vida de milhões de pessoas, as canções interpretadas por eles são, com certeza, trilha sonora permanente.
Em 1998 um câncer raro e arrasador tirou a vida de Leandro, somente depois de um ano Leonardo decidiu seguir carreira solo a pedido de seus fãs, familiares e amigos que o apoiaram. Conhecido como o sempre simpático cantor goiano,  continuou firme e forte nas primeiras posições das paradas de sucesso desse país tão alegre, romântico e musical.
Nos últimos quatro anos, vendeu mais de 500 mil cópias de seus trabalhos mais recentes. Estima-se que seu total de vendas em toda a carreira ultrapasse os 35 milhões de discos. Isso, sem contar os shows sempre lotados e a agenda de compromissos totalmente preenchida.
Um dos segredos de tamanha popularidade é a capacidade que esse intérprete possui de se renovar e de reunir em seus CDs um repertório sólido e diversificado, sem se limitar a um único rumo musical. Sertanejo universitário, forró, arrasta-pé, country, pop romântico, são várias variáveis, mas sempre tendo a voz doce e inconfundível ditando a direção e a coesão de seus álbuns.
Nada Mudou é seu mais recente trabalho, feito para agradar tanto àqueles que já estavam há algum tempo por aí quando Entre Tapas e Beijos estourou, como para os que são tão jovens que nem imaginam que existiu um mundo sem internet, música sertaneja na grande mídia, Ipad, telefone celular e eleições diretas.
Muita coisa pode ter mudado nesses anos todos, mas o sucesso de Leonardo superou todos os obstáculos que a vida lhe impôs e este novo projeto não é só mais um DVD e sim um registro de uma vida musical e um grande espetáculo.

Entrevista - Leonardo

*O DMRevista procurou o cantor Leonardo para falar sobre este 
trabalho, sobre seus 50 anos de vida, 30 de carreira, e seus projetos futuros. Acompanhe a entrevista exclusiva com o ídolo da música sertaneja.*
DMRevista - São 50 anos de vida e 30 de carreira. Como se sente sendo o “cinquentão” mais novo do pedaço? A mulherada te acedia ainda mais? Ou deram uma “maneirada”?
Leonardo - Que nada (risos)!
DMRevista - Como está a expectativa para a gravação do seu primeiro DVD em Goiânia? Por que somente desta vez escolheu a Capital de seu Estado para a gravação de um trabalho como este?
Leonardo - Nossa! Estou ansioso e feliz demais! Sempre tive essa vontade e agora deu tudo certo! Tinha que ser um momento especial e 30 anos de carreira é perfeito!
DMRevista - Para este DVD, o repertório promete uma releitura dos sucessos da época da dupla com seu irmão Leandro, músicas da carreira solo e ainda algumas canções inéditas. Pode adiantar aos fãs o que os espera nesse grande espetáculo?
Leonardo - Foi um momento especial escolher o repertório. Somos abençoados, Leandro e eu com canções especiais. Quem for ao Atlanta fará uma viagem pelas músicas.
DMRevista - Muitas participações especiais foram cogitadas. Quais os artistas estão confirmados?
Leonardo - No dia 18, Jorge e Mateus, Gusttavo Lima e Zé Ricardo e Thiago, já no dia 19 será a vez de Eduardo Costa, Cristiano Araújo e Bruno e Marrone. O meu filho José Felipe também estará nos dois dias de gravação.
DMRevista - Quantas pessoas estão trabalhando/envolvidas neste projeto?
Leonardo - Mais de 200 profissionais.
DMRevista - Quantos músicos? Serão só os que já fazem parte da sua banda? Ou contará com a participação de outros integrantes?
Leonardo - A banda completa de estrada, totalizando 11 pessoas mais 4 músicos extras (teclado/violão/percusão/backvocal) e ainda mais 6 músicos de cordas/violinos.
DMRevista - Sobre a escolha dos equipamentos, cenário, iluminação e figurino você também contribuiu com sua equipe, ou fez questão de escolher tudo sozinho?
Leonardo - Um artista não é nada sem uma equipe. Ouvi várias ideias. Aprovamos tudo juntos. Acompanhei cada passo da produção deste DVD. Afinal de contas não é somente 30 anos de Leonardo, é de Leandro e Leonardo. Então todo cuidado e atenção é pouco!
DMRevista - Você optou por um DVD com estilo casual, clássico ou contemporâneo?
Leonardo: Bem contemporâneo.
DMRevista - Reza a lenda que o homem não pode passar pela vida sem plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. Você já plantou milhares de tomates, teve 6 filhos e recentemente lançou sua autobiografia. O que pretende fazer agora, já que cumpriu parte de sua missão na vida?
Leonardo - Ir vivendo… Encaminhando meus filhos, e sempre amando meu fãs e cantando para eles!
DMRevista - Já foi anunciado que seu desejo agora é produzir um filme sobre sua trajetória e que Bruno Gagliasso interpretaria você. Está confirmada essa participação? Já começaram as gravações? Já tem data de estreia?
Leonardo: É um desejo, mas existem muitas questões, para 2014 vamos pensar e trabalhar nesse e em outros projetos!
Quem não gostaria de ser interpretado pelo Bruno Gagliasso!
Leonardo ainda fez questão de deixar uma mensagem convidando todos seus fãs para este momento único de sua carreira:
“A todos os leitores do Diário da Manhã espero vocês nos dias 18 e 19 de dezembro na gravação desse DVD, vocês fazem parte importantíssima dessa história! Super beijo do Leonardo!”

Fonte: DM

Leonardo e Felipe Massa dão o tom da solidariedade em jogo beneficente

Cantor e piloto de F1 comandam segunda edição do Craques do Natal Solidário, que reuniu cerca de 2.500 pessoas e contou com três gols de Nenê no empate por 5 a 5

Felipe Massa e Leonardo (Foto: Guilherme Gonçalves/Globoesporte.com)

Na segunda edição do Craques do Natal Solidário, realizado na noite desta quarta-feira, novo empate entre Amigos do Leonardo e Amigos do Felipe Massa. Em 2012, os times do cantor sertanejo e do piloto de Fórmula 1 ficaram no 3 a 3. Desta vez, igualdade por 5 a 5 no jogo beneficente, que recebeu cerca de 2.500 pessoas e arrecadou toneladas de alimentos.

Se a qualidade técnica e o nível do futebol apresentado em campo não foram dos melhores, fora dele ficou a sensação de dever cumprido por parte dos atletas e cantores convidados. Massa marcou dois gols, e Leonardo, um. O artlheiro, porém, foi o atacante Nenê, ex-Palmeiras, PSG, da França, e atualmente no Al Gharafa, do Qatar, que balançou as redes três vezes e celebrou a solidariedade do público.

- O importante era contribuir com a festa. Tanto quem estava em campo, como quem prestigiou. Não custa muito e vale a pena. Todos fizemos um golaço - enalteceu o jogador.
Nenê foi um dos poucos jogadores profissionais a integrar o time de Felipe Massa, que encontrou dificuldade para arrancar o empate. Tudo porque a equipe de Leonardo contava com vários atletas, novos e veteranos, que mostraram mais habilidade desde o início.

A começar por um trio do Vila Nova: o goleiro Toni, o zagueiro Vítor e o volante Robston. Além deles, os Amigos do Leonardo contaram também com Juninho, do Atlético-GO, e os ex-jogadores Alex Dias, Wilson Goiano e Lindomar. Já Massa, que em 2014 correrá pela Williams, apostou todas as fichas em Nenê, além do zagueiro Felipe e o ex-goleiro Kléber Guerra, que representaram a nova e a velha geração esmeraldina, respectivamente.
No primeiro tempo, os Amigos do Leonardo construíram boa vantagem. Com gols de Wilson Goiano e Alex Dias, ex-atletas do Goiás, além de Lindomar, ídolo do Atlético-GO nos títulos da Série C em 1990 e 2008, o time conseguiu levar para o intervalo um placar favorável de 3 a 1. Nenê descontou para os Amigos do Felipe Massa bem no finzinho.

Já na etapa final, reviravolta. Com dois gols de Massa e dois de Nenê, a equipe do piloto conseguiu virar. Só que a vantagem não durou muito tempo, pois Juninho e Alex Dias reverteram mais uma vez o marcador. No fim, o atacante do Al Gharafa marcou seu terceiro e selou o placar: 5 a 5.

Na noite da última sexta-feira (23), a Festa do Peão de Barretos deste ano

    Na noite da última sexta-feira (23), a Festa do Peão de Barretos deste ano contou com um show histórico. O reencontro dos Amigos, for...